Poesia "Equador" do livro "Basta! que falem as vozes" de Marcia Theophilo

O equador se inclina ao máximo
transparências
toda urna vibração trouxe recursos
ideias novas
foram se encontrando harmonicamente desafinadas
vermelho brilhante, amarelo
diluiram-se surgindo tons de azul
nem sempre cintilantes
eros-ritmo
domina cantos musicados ao ar livre
encostamento de urna menina de nome desconhecido
cruzou nosso lado
figura de longos cabelos
destacou urna certa aura
ainda falente de compasso.

Junto ao travesseiro da noite
corpofruta azulpeixe.

Marcia Theóphilo, 1971

 

sucessiva precedente

sucessiva topo precedente

poesia nós árvorespoesia O homem do futuro
precedente
sucessiva